Painel Administrativo >> Relatório de Artigos >> Artigo

Artigo


2870

Jul 1 2024 11:26PMJul 1 2024 11:26PMA ADAPTAÇÃO DO ALUNO PORTADOR DE TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA (TEA) NO ENSINO SUPERIOR;

Thiago Duarte Figueiredo, GUILHERME HENRIQUE GUALANDI RODRIGUES, Carlos Alberto Pereira, Paulo Henrique Liberato da Silva;

COBENGE20

[42] 07. Formação

[149] 07.3. Gênero, Inclusão, Diversidade e Pluralidade 

O transtorno do espectro autista (TEA) se caracteriza por um grupo de condições especiais de desenvolvimento cerebral, responsável por alterações comportamentais e psicológicas dos seus portadores, acometendo mais de 60 milhões de pessoas no planeta. Embora apresentem algumas características limitadoras, os portadores de TEA possuem uma capacidade de raciocínio acelerada e a criatividade superdesenvolvida que conferem ao mesmo um elevado potencial profissional e acadêmico. A presença de alunos autistas no ensino superior já é uma realidade, com tendência de crescimento, de forma que as instituições de ensino superior surgem como ferramentas importantíssimas para o aprimoramento das habilidades técnicas e a inserção social de pessoas autistas. Sabendo disso, a garantia de oportunidades justas aos portadores de TEA é fundamental, exigindo adaptações no sistema de ensino e ações que promovam uma maior acessibilidade ao aluno. Desta forma, este trabalho buscou discutir, a partir do levantamento de dados científicos, o cenário atual dos alunos autistas nas universidades brasileiras. Avaliando fatores como a adaptação dos mesmos à vida acadêmica e as medidas necessárias para um ensino de qualidade e inclusivo, foi visto que medidas como a alteração dos métodos tradicionais de avaliação, a utilização de ferramentas digitais e o preparo dos professores, associado a um acompanhamento psicológico do aluno por profissionais especializados garantem ao autista uma adaptação mais suave, reduzindo as chances de evasão e potencializando seu aprendizado e sua interação social.

Autismo. Inclusão social. Acessibilidade.
Voltar